Cidades

16/01/2019 12:13 Noticias de Hoje OlharDireto

Sobrevivente de atropelamento em frente à Valley pode ser responsabilizada por acidente

A estudante de direito, Hya Girotto, única sobrevivente do atropelamento que aconteceu em frente à boate Valley no último dia 23 de dezembro, poderá ser responsabilizada pelo acidente que causou a morte de Myllena de Lacerda Inocêncio, de 22 anos, e Ramon Alcides, de 25.  Ela deverá ser ouvida nos próximos dias pelo titular da Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito (Deletran), delegado Christian Cabral.

Segundo o delegado, imagens das câmeras de segurança e os laudos da Perícia Técnica (Politec) irão apresentar provas técnicas que podem revelar as verdadeiras circunstâncias do acidente na Avenida Isaac Póvoas. A oitiva de Hya também é aguardada para a conclusão do inquérito.


“No estado que está à investigação, estamos apenas aguardando a oitiva da Hya, já teve alta médica e a conclusão dos laudos periciais. Não apenas o laudo do local que vai nos trazer as circunstâncias de que ocorreu o acidente, mas também a análise das imagens coletadas pelas câmeras de monitoramento do local”, afirmou.


Conforme o delegado, as provas técnicas podem causar responsabilização de Hya, como também mudar o indiciamento da professora Rafaela Screnci da Costa Ribeiro, de 33 anos, de homicídio culposo (sem intenção de matar) para doloso (quando existe intenção). 


“Pelo que for relevado por essas provas técnicas, nós podemos tanto ter a manutenção do indiciamento da Rafaela no crime de homicídio culposo, como originalmente imputado na prisão em flagrante dela, como a alteração do indiciamento para o crime de homicídio doloso, em razão do dolo eventual, ou eventualmente a responsabilização criminal da Hya por causar o acidente, sem excluir a responsabilização da Rafaela”, pontuo.

 Hya recebeu alta médica do Hospital Geral, onde estava internada, na noite da última segunda-feira (14). Ela já foi informada da morte dos amigos e ainda se recupera. No entanto, a jovem vem sofrendo ataques nas redes sociais, por pessoas que reprovam sua postura no momento do acidente.
 
Atropelamento de jovens
Rafaela Screnci da Costa Ribeiro, 33 anos, atropelou três pessoas às 5h50 da manhã do dia 23 de dezembro, na avenida Isaac Póvoas, a poucos metros da faixa de pedestre, em frente à Valley Pub. Ela passou por audiência de custódia, pagou R$ 9,5 mil de fiança e foi liberada. Depois, a Justiça majorou o valor para R$ 28,5 mil.


 
Professora substituta da Universidade Federal de Mato Grosso, Rafaela dirigia uma caminhonete Renault Oroch. O atropelamento aconteceu no momento em que o público deixava a casa noturna. De acordo com testemunhas do acidente, o veículo estava em alta velocidade quando colidiu com o trio. Além de bater nas três vítimas, o carro conduzido por Rafaela ainda se chocou com um Gol.
 
O carro só foi parar após o semáforo. Imagens registradas por testemunhas e pela Polícia Civil revelam o estado em que ficou o carro após a colisão. A estudante Myllena de Lacerda Inocêncio, de 22 anos morreu no local, Ramon Alcides Viveiros, de 25 anos, foi resgatado com vida, mas não resistiu e faleceu cinco dias depois.


Copyright © 2017  Notícias de Hoje -  Telefone: (65) 3358-5258 - Todos os direitos reservados.