Policia

10/04/2018 13:27

PM investiga policial da Rotam por atirar em empresário em VG

Um Inquérito Policial Militar (IPM) foi instaurado para investigar se houve transgressão disciplinar em relação ao policial da Rotam (Rondas Ostensivas Tático Móvel) apontado como suspeito de atirar contra o empresário Rafael Henrique Santi na saída de um baile funk em Várzea Grande. O empresário morreu pouco depois de dar entrada no pronto-socorro de Várzea Grande. 

Testemunhas apontaram que o policial da Rotam investigado atuava como segurança da festa e seria o autor dos disparos. No entanto, as Polícias Civil e Militar ainda não revelaram o nome do suspeito. 

A Polícia Militar informou, por meio de nota, que tomou conhecimento e vai apurar o possível envolvimento de um policial da Rotam no caso. “Por determinação do comandante do Cesp (Comando Especializado) da PMMT um Inquérito Policial Militar(IPM) foi instaurado para apurar se houve transgressão disciplinar em relação à conduta militar”, descreve nota. 

A suspeita de que o suspeito seria um PM, identificado como W., se deu após a esposa de Rafael usar as redes sociais para dizer que o suspeito de matar seu marido seria um policial. Diante disso, a PM ressalta que mesmo que seja comprovado o envolvimento, o policial não estava nos exercícios das atividades militares.

Porém, o estatuto da PM proíbe que policiais da ativa façam “bico” com outras atividades, como a de segurança. 

O CASO

Rafael Santi foi morto após se envolver numa confusão na saída do baile funk na Chácara das Poderosas. Segundo as informações, ele após uma discussão, ele saiu do local "jogando lama" nas pessoas.

Pouco depois, o empresário retornou armado e efetuou disparos de arma de fogo na frente da chácara, alguns para o alto. Em meio a confusão, ele foi baleado pelo suposto segurança do evento - que seria policial militar -, que fugiu levando a sua arma. Rafael foi socorrido por amigos e levado ao pronto-socorro de Várzea Grande. Todavia, morreu na unidade de saúde.

NOTA DA PM

A Polícia Militar informa que tomou conhecimento e está apurando o possível envolvimento de um policial da Rotam (Rondas Ostensivas Tático Móvel) na morte de uma pessoa na noite do último domingo (08), durante um baile funk em Várzea Grande.

Por determinação do comandante do Cesp (Comando Especializado) da PMMT um Inquérito Policial Militar (IPM) foi instaurado para apurar se houve transgressão disciplinar em relação à conduta militar. 

O policial não estava no exercício das atividades militares no momento da ocorrência. A PMMT está comprometida com a total elucidação dos fatos e, em conjunto com a Polícia Civil, está trabalhando para um rápido esclarecimento.


Copyright © 2017  Notícias de Hoje -  Telefone: (65) 3358-5258 - Todos os direitos reservados.