Policia

07/01/2019 12:10 Noticias de Hoje e HiperNoticias

Juiz afirma que seguranças não sabiam se posseiros estavam armados

O juiz Alexandre Socrates Mendes, da Segunda Vara de Juara, aponta que não havia como os vigilantes saberem se os posseiros que invadiram a propriedade do ex-deputado José Geraldo Riva estavam ou não armados. A  afirmação consta na decisão concedeu a soltura dos seguranças da fazenda do ex-presidente da Assembleia Legislativa.

O magistrado aponta que decisões judiciais anteriores ao conflito deste final de semana previam a posse da fazenda aos seus proprietários, inclusive com apoio da Polícia Militar. O juiz destacou que os seguranças atuaram em legítima defesa, pois não tinham como saber se os posseiros estavam armados.

“As máximas de experiência autorizam o exegeta a acreditar que um grupo de aproximadamente cem pessoas, ao resolverem descumprir liminar de reintegração de posse, de uma propriedade que possui segurança armada, não iriam de mãos vazias”, apontou o magistrado.

Ainda em sua decisão, ele entendeu que os seguranças não deveriam continuar presos, uma vez que não havia testemunhas no local, que não fossem funcionários da fazenda ou posseiros. O magistrado apontou que as duas versões eram conflitantes e que apenas uma investigação pericial seria capaz de esclarecer a verdade.

“Assim, se houve algum excesso, apenas uma profunda investigação será capaz de dizer, não sendo plausível manter presos os investigados, que inicialmente agiram dentro de seu direito de proteger a posse da Fazenda Bauru/Magali”, decidiu.


Copyright © 2017  Notícias de Hoje -  Telefone: (65) 3358-5258 - Todos os direitos reservados.