Saúde

07/06/2018 09:19

Prefeitura alerta sobre o uso de churrasqueiras de Arado e álcool na presença de crianças

Em alusão ao Dia Nacional Contra Queimaduras, celebrado nesta quarta-feira (06), a Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do Pronto Socorro de Cuiabá (HPMC), alerta a população sobre os riscos do uso de churrasqueiras de Arado e álcool na presença de crianças.

De acordo com o Cirurgião Plástico do CTQ, Dr. Carlos Maranhão, a orientação a visa reduzir os riscos à saúde da criança, uma vez que a combinação de churrasqueira de Arado, álcool líquido e óleo são responsáveis por cerca de 85% dos casos de queimaduras graves infantis tratadas no Pronto Socorro de Cuiabá.
“A maioria dos casos pediátricos de queimaduras graves e de grande extensão tratados no Pronto Socorro foi ocasionada por acidentes domésticos envolvendo essa modalidade de churrasqueira, que usa o álcool como principal fonte de energia para aquecer a lâmina de metal. Com isso em vista, queremos conscientizar os pais para manter as crianças longe desse risco, pois esse tipo de calamidade sob o uso desses itens eleva a extensão das lesões em crianças e, consequentemente, os riscos de morte”, frisou.
De acordo com a diretora do Pronto Socorro, Zamara Brandão, para se ter ideia da gravidade, em abril de 2017, o uso dessa churrasqueira trouxe à tona um dos casos mais comoventes da literatura médica, ao vitimar um menino de oito anos de idade na cidade de Santa Rita do Araguaia (GO).  Em contato com o calor, o álcool da churrasqueira ocasionou uma explosão. Os produtos (álcool e óleo quente) caíram sobre o menor E.M.S.D e alastraram o fogo, ocasionando queimaduras de segundo e terceiro graus. Segundo a gestora, o menor é o primeiro paciente na literatura médica a ter 95% do corpo queimado e sobreviver.
“Após receber os primeiros atendimentos em Alto Araguaia e Rondonópolis, a criança foi transferida em estado grave para o CTQ do Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá, onde ficou internada por mais de 12 meses, recebendo alta hospitalar em abril deste ano. Foi um verdadeiro milagre”, explicou a diretora.
Durante o tratamento do menor, O CTQ recebeu outros três casos graves de queimaduras de grande extensão, ocasionados pela churrasqueira de Arado e Álcool. Tratam-se de uma menina de três anos, que reside em Cuiabá e teve mais de 70% do corpo queimado, além dos gêmeos de um ano, residentes de Juara (696 km da Capital). Um deles teve cerca de 90% do corpo queimado e a bisavó das crianças, ao tentar salvá-los, também teve 50% do corpo queimado.
Conforme Zamara, além da dedicação da equipe multidisciplinar do Pronto Socorro e dos profissionais do CTQ - formados por cirurgiões plásticos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, psicólogos, terapeutas, entre outros, a recuperação dessas crianças - bem como a diminuição dos impactos que elas levarão por toda a vida, só foram possíveis graças ao “Dermatomos Humeca” - modelo D42 e D80 e ao “Expansor Humeca de Enxerto de Pele”, equipamentos de última geração adquiridos pela gestão Emanuel Pinheiro para o CTQ.
“À época em que recebemos o nosso paciente de oito anos, levamos ao prefeito a necessidade de adquirir estes aparelhos para auxiliar no tratamento do menor. Poucos CTQs do Brasil possuem esta estrutura e eles foram fundamentais para reduzir os danos ocasionados pelos acidentes aos três pacientes. Este foi um verdadeiro gesto de humanização, que contribuiu para a recuperação e qualidade de vida dessas crianças, já que queimaduras representam a quarta maior causa de morte infantil no Brasil”, completou Zamara Brandão.
MÊS DE INCIDÊNCIA E MAIS ORIENTAÇÕES
O álcool também segue no ranking nacional dos causadores de queimaduras graves, vitimando cerca de um milhão de pessoas, apenas no Brasil. Deste total, 300 mil são crianças. De acordo com a enfermeira do CTQ, Sônia Borralho Dias Cames, a atenção dos pais com o produto deve ser redobrada, especialmente nos meses de junho e agosto, quando a incidência é elevada devido às férias e ao inverno.
“Férias escolares, festas juninas e inverno são os períodos do ano dos quais os pais precisam mais estar atentos, pois é uma estação em que as pessoas tendem a ficar mais aglomeradas em casa, principalmente nas famílias com poder aquisitivo menor. E com as crianças por um tempo maior dentro a residência - por contas das férias escolares, os riscos de acidentes aumentam. Além disso, a prática de soltar balões e as tradicionais fogueiras durante as festas juninas são outros motivos para os familiares ficarem atentos. Por isso, lembrem-se de manter produtos inflamáveis longe do alcance de crianças e nunca manuseie-os na presença delas. Esse é o melhor remédio para evitar acidentes”, afirmou Sônia.
O QUE FAZER EM CASO DE QUEIMADURAS?
A orientação do médico e secretário adjunto em Assistência em Saúde, Milton Corrêa da Costa Neto, em caso de queimaduras, é em hipótese alguma passar produtos como manteiga, pó de café e pasta de dente na região afetada. “Se houver queimaduras, o correto é enxaguar a área afetada com água corrente e buscar atendimento médico imediatamente. Afinal, apenas um médico poderá avaliar a gravidade da lesão e a extensão da mesma”, finalizou.


Copyright © 2017  Notícias de Hoje -  Telefone: (65) 3358-5258 - Todos os direitos reservados.